Terceira Igreja Presbiteriana de Rio Claro

Rua Nove, 1983 - Santa Cruz - 13500-220

terceiraipbrc@gmail.com

(19) 3617.7879 | (19) 3617.7880

(19) 99657.5047

  • Facebook
  • YouTube
Buscar
  • 3ª IPB Rio Claro

Presbiterianismo

160 anos de existência da IPB no Brasil

Ashbel Green Simonton, jovem pastor norte-americano que, em apenas 7 anos de permanência no Brasil, realizou o que muitos não realizam em setenta. Resumidamente: criou o primeiro curso de alfabetização de adultos, em 1860, com o fim de popularizar a Bíblia; instalou, com o auxílio de Blackford, os primórdios de uma livraria evangélica; organizou a Primeira Igreja Presbiteriana do Brasil, juntamente com Francis Schneider, em 1862; lançou o primeiro jornal evangélico no Brasil, a Imprensa Evangélica, em 1864; tomou parte na fundação da Primeira Igreja de São Paulo, filha da Igreja do Rio, pastoreada por seu cunhado Blackford; fundou e instalou o primeiro presbitério do Brasil, o Presbitério do Rio de Janeiro, em 1865; procedeu à ordenação, em 17 de dezembro de 1865, do primeiro pastor presbiteriano brasileiro, o ex-padre José Manuel da Conceição, em São Paulo; abriu pontos de pregação em diferentes locais da então capital do império; fez publicar o livro de hinos “Os Cânticos Sagrados”, do poeta Santos Neves, em 1865; fundou o primeiro seminário teológico da América Latina que, embora incipiente e sem maiores estruturas, formou os primeiros quatro pastores presbiterianos no Brasil. Não se pode deixar de mencionar as constantes viagens a outras cidades e estados, para semear a Bíblia e preparar terreno a fim de serem plantadas futuras igrejas.


No entanto, aprouve ao Senhor, misteriosa e precocemente, chamar à Sua presença seu precioso servo. A esposa de Simonton, Helen Murdock, já havia sido recolhida às mansões celestes em 1864, em virtude de problemas decorrentes do parto. O fundador e organizador do presbiterianismo no Brasil vinha há meses sofrendo de males no fígado e, em consequência de elevada febre, veio a falecer no dia 9 de dezembro de 1867, com apenas 35 anos incompletos. O falecimento foi na casa de seu cunhado Blackford, em São Paulo. Cercados por densa nuvem de tristeza e lamentos, que envolveram parentes e irmãos da igreja de São Paulo, Simonton foi sepultado no Cemitério dos Protestantes, na Consolação, em SP, cujos restos mortais, juntamente com os outros heróis da fé, aguardam o som da última trombeta para receberem a coroa da glória.


A igreja sofreu tremendo abalo com a dolorosa notícia da morte de seu pastor e fundador. Simonton esteve sempre cercado de auxiliares. O escolhido para sucedê-lo, imediatamente ao triste passamento, foi seu cunhado Rev. Blackford. A partir dessa substituição, segue a igreja sob o comando de homens especialmente escolhidos por Deus, verdadeiros príncipes do ministério presbiteriano do Brasil.




Rev. Célio Gomes de Azevedo

(Extraído e Adaptado de ‘150 Anos de Paixão Missionária’ do Prof. Caleb Soares)

1 visualização