Terceira Igreja Presbiteriana de Rio Claro

Rua Nove, 1983 - Santa Cruz - 13500-220

terceiraipbrc@gmail.com

(19) 3617.7879 | (19) 3617.7880

(19) 99657.5047

  • Facebook
  • YouTube
Buscar
  • 3ª IPB Rio Claro

Carnaval: Participar ou Não?

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm” - I Coríntios 6.12

A semana do carnaval é uma semana marcada por folias e excessos. Muitos participantes passam horas, dias e meses se preparando para a referida festa. Ainda que suas raízes remontem aos elementos mitológicos, seus participantes nem sequer sabem definir o que representa toda essa manifestação. O carnaval é uma festa em si mesmo.


Não se nega o esforço daqueles que se empenham pela manifestação artística, pela criatividade de suas fantasias, pela elaboração de seus carros alegóricos, pela cadência de suas marchas e pela riqueza de sua performance. Nesse caso, o que impede os cristãos de participarem dessa festa tão popular e reconhecida internacionalmente?


A Palavra de Deus mostra com todas as letras que quaisquer festividades que envolvam teor idolátrico, resquício de paganismo, promoção à sensualidade etc, são reprovadas em essência pela divina revelação. Daí, suas exortações: “Saí do meio dela, ó povo meu...” (Jr 51.45; Ap 18.4); “... não aprendais o caminho dos gentios...” (Jr 10:2); “... não mais andeis como também andam os gentios...” (Ef 4.17); “Com nenhuma destas coisas vos contamineis...” (Lv 18.24); “Vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios” (Ef 5.15).


Qualquer festa deve-se pautar pelo cultivo da moralidade, pelo cuidado corporal, pelo bem do próximo e para promoção da glória de Deus : “fazei de tudo para a glória de Deus” (I Co 10.31). A Bíblia não condena festas. Ela condena o padrão de conduta inaceitável e suas excrescências, tais como: sensualismo, paganismo; ações desmedidas; distorções morais; etc. Muitos, embalados pela euforia e levados pela toada cativante concluem equivocadamente que o importante é festejar.


Nesse caso, vale a exortação: há muitas outras maneiras de se festejar! Cultive amizades sadias, conversações agradáveis, lugares respeitáveis, lazeres proveitosos, convívios harmoniosos e vida familiar. Pode ter certeza de uma coisa – “Contra estas coisas não há lei” (Gl 5.23). Mas, acima de tudo, cultive um relacionamento significativo com Deus. Só Deus pode tornar nossos momentos mais felizes! Sem Ele nenhuma felicidade é completa! E lembra-se do princípio Paulino: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm” (I Co 6.12).




Rev. Célio Gomes de Azevedo

0 visualização